4 erros cometidos ao escolher parafusos cirúrgicos

O parafuso é uma peça que sofreu modificações em seu formato, material e uso, para suprir várias demandas das atividades humanas.

Os parafusos podem ser encontrados em:

  • Artigos de mobília;
  • Paredes de gesso acartonado;
  • Carros;
  • Aparelhos eletrônicos;
  • Óculos;
  • Pessoas que passaram por procedimentos cirúrgicos.

Muitos procedimentos de cirurgia na área de saúde, fazem uso de parafusos para prender e fixar, principalmente, tecidos ósseos.

Os parafusos cirúrgicos são peças muito importantes na medicina e odontologia. Na área da medicina, principalmente na ortopedia que é a área que cuida dos ossos.

Eles são usados para prender de maneira bem firme os ossos e próteses, uns aos outros. Não muito importantes para a formação, recuperação e restauração de estruturas danificadas ou defeituosas.

Parafusos no cenário cirúrgico

Geralmente, eles são usados em cirurgias de reparo de defeitos congênitos, de formação ou fraturas, onde ocorreu a perda, quebra, ou fissura de alguma estrutura óssea. O parafuso cirúrgico de titânio é muito usado por sua segurança e confiabilidade.

Para cada tipo de situação, existe um tipo adequado de parafuso, variando em tamanho e formato. Os parafusos podem ser feitos de vários materiais, como metal, plástico, fibra, madeira, etc.

A marca característica do parafuso, são as ranhuras espirais ao longo de seu corpo que, são responsáveis pela capacidade de fixação.

Os parafusos podem ser usados em conjunto, com porcas para dar fixação ou não.

Geralmente, os que são usados junto com porcas, têm ranhuras mais modestas e rasas, estreitas entre si – para dar fixação à porca e ponta achatada já que, não precisa perfurar.

Já os parafusos que se fixam sozinhos, tem como características as bordas das ranhuras mais salientes e espaçadas, para que elas possam penetrar o material que se quer perfurar, e prender bem.

Muitas vezes, é usado um sistema duplo de fixação, onde se tem uma parte fixa, e o parafuso encaixa nela.

Os parafusos são amplamente usados na odontologia por sua fixação, eles entram e se fixam com muita facilidade, além de serem difíceis de tirar (principalmente por acidente).

Placas e parafusos cirúrgicos são usados em vários tipos de procedimentos odontológicos, como a cirurgia ortognática, por exemplo, que é feita para corrigir e reposicionar os ossos da mandíbula.

Titânio, menos denso e mais resistente

Geralmente, os parafusos cirúrgicos são feitos de titânio, isso se dá pelas propriedades especiais do metal, que é altamente resistente e não é tóxico. Ele tem a força do aço, com metade da densidade, que significa metade do peso.

Fora isso, o titânio não corrói, o que o torna perfeito para ser usado em um local onde não haverá acesso, nem como fazer trocas simples, que é o caso dos parafusos usados em cirurgias.

O parafuso de titânio preço depende da função da peça mas, pode ser adquirido a partir de R$10,00. Ele conta com a osseointegração, que é a integração perfeita entre o metal e o osso, sem rejeição.

Essa característica foi notada em 1965 e desde lá, o aparato científico e tecnológico tem se desenvolvido. O titânio vem, cada vez mais, tomando espaço por todas essas características, que o fazem um dos melhores metais para procedimentos cirúrgicos.

Alguns dos erros cometidos ao comprar parafusos cirúrgicos

1. Não escolher um bom distribuidor

Um bom distribuidor garante que os equipamentos cirúrgicos cheguem até você com os melhores preços e sempre em prazo. Um pouco confiável, pode desfalcar o estoque de equipamentos, caso uma encomenda atrase demais.

Um bom profissional, não vai fazer você desmarcar cirurgias por causa da falta de parafusos.

2. Produtos de má qualidade

Outro cuidado a ser tomado é com a qualidade do produto comprado. Em todos os ramos do comércio, existem produtos superiores e inferiores.

Ainda que, essa diferença se dê em detalhes. Muitas vezes, os detalhes acabam fazendo a diferença para o profissional e para o paciente também.

3. Querer usar o mesmo tipo de parafuso para todas as situações

Claro, que existem modelos altamente versáteis. Porém, se há uma gama de opções a serem trabalhadas, é melhor que a escolha seja feita especificamente para a situação (na medida do possível).

4. Não considerar as alternativas

Dependendo da cirurgia, um parafuso absorvível pode ser usado. É importante estudar o caso para saber se é uma opção benéfica para o paciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *