Alongamento e ortopedia: Conheça o tratamento e dicas para evitar lesões

Um estilo de vida sedentário ou a prática intensa de exercícios físicos são fatores responsáveis por encurtar as fibras que compõem os nossos músculos, dificultando a movimentação das articulações e comprometendo a postura do corpo.

Com o tempo, é possível que ocorram lesões que comprometem a continuidade dos exercícios e afetem a nossa qualidade de vida.

É possível estimular o estiramento e, consequentemente, aumentar o comprimento das fibras musculares para retomar à normalidade das suas funções, através da prática de alongamento.

Um tipo de atividade física norteada para trazer ao praticante a restauração e a melhora progressiva da flexibilidade muscular, evitando, assim, a ocorrência de lesões.

Uma Aula de alongamento é desenvolvida a partir de alguns exercícios combinados, voltados à melhoria da eficiência da musculatura e da manutenção da postura corporal nas áreas do pescoço, dos membros (braços e pernas), da coluna (inclusive da região lombar, onde ela termina), da região pélvica (próxima à virilha) e do tórax.

É recomendado que os exercícios sejam realizados de duas a três vezes na semana, mas este número pode variar de acordo com as necessidades específicas dos alunos.

Por exemplo, para praticantes de musculação ou outros exercícios físicos intensos, é recomendado que o alongamento seja feito antes e depois dessas práticas.

Antes, para que as fibras musculares esquentem e não sofram o impacto dos movimentos, e depois, para que essa musculatura relaxe.

A prática do alongamento corporal é acompanhada por uma respiração profunda e lenta, a fim de aumentar o relaxamento dos músculos e ditar o ritmo nos movimentos.

Assim, há ainda uma diminuição considerável da tensão pelo controle do sistema nervoso e a ativação do sistema circulatório. Alguns dos benefícios das aulas de alongamento são:

  • Diminuir o risco de lesões musculares;
  • Melhorar a movimentação do corpo, inclusive aqueles feitos no dia a dia;
  • Aliviar tensões e promover o relaxamento;
  • Melhorar a circulação sanguínea e, consequentemente, o funcionamento do corpo no geral;
  • Aumentar a capacidade de concentração;
  • Promover a oxigenação do sangue;
  • Melhorar a postura e o bom posicionamento da coluna vertebral;
  • Diminuir o estresse e melhorar a qualidade de vida de forma geral.

A prática regular de alongamento ajuda os músculos do corpo a suportarem com maior facilidade a movimentação natural do corpo, bem como a tensão das práticas esportivas, prevenindo as lesões musculares.

A Aula de alongamento é indicada para praticantes de esportes e também para aqueles que estão parados há algum tempo, sem restrições de idade.

Ortopedia esportiva: aliada na prevenção de lesões musculares

A medicina esportiva é uma especialidade médica que tem ganhado cada vez mais reconhecimento no Brasil, pela importância que esta tem na prevenção e tratamento de traumas e doenças ligadas, diretamente, à prática esportiva.

A medicina do esporte atua em diversas áreas tradicionais, como cardiologia, pediatria, ginecologia, ortopedia e entre outras.

No caso específico do Ortopedista esportivo, esse profissional será responsável por realizar a avaliação da condição de saúde dos elementos que compõem o aparelho locomotor dos atletas, acompanhar essa condição e auxiliar na prevenção de lesões.

Caso seja necessário, será esse profissional que tratará, por meio de atividades clínicas ou por cirurgia, essas lesões, acompanhando, ainda a reabilitação do paciente até que este esteja habilitado a retornar as atividades físicas.

O ortopedista esportivo tratará da flexibilidade, da resistência muscular e do sistema cardiorrespiratório, a fim de que a prática esportiva – seja de amadores ou de atletas profissionais – seja feita de forma segura e com um rendimento superior àquele realizado sem o acompanhamento profissional.

Este médico do esporte é preparado para tratar lesões e traumas esportivos em níveis variados, oferecendo o tratamento adequado a cada uma delas, desde as mais corriqueiras, como distensão muscular e inflamações nas articulações, até procedimentos mais complexos, respeitando a particularidade dos tratamentos indicados para cada quadro.

Ginástica localizada: para que serve e como evitar lesões?

A Aula de ginástica localizada é indicada àqueles que pretendem perder peso corporal, bem como tonificar a musculatura, utilizando-se de exercícios repetidos e focados em grupos musculares específicos.

A prática melhora o condicionamento físico, ajuda no emagrecimento, auxilia o sistema cardiorrespiratório a funcionar corretamente e traz maior resistência e potência aos músculos de quem pratica.

Ainda, a prática desta ginástica pode ser benéfica na prevenção de lesões dos músculos, uma vez que trabalham diretamente com sua flexibilidade e mantém o estiramento das fibras musculares.

Para que a Aula de ginástica localizada seja feita de maneira segura e responsável, é ideal o acompanhamento de profissionais qualificados e a adoção das técnicas que evitam lesões que foram descritas anteriormente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *