Atividades que trazem alívio imediato para a sua coluna

A dor nas costas é uma das queixas que mais acomete os brasileiros. De acordo com uma pesquisa realizada pela Fundação Nacional Oswaldo Cruz (Fiocruz), 36% da população sofre com o problema, porém, apenas 68% busca tratamento.


A enquete ouviu 12.423 pessoas em todas as regiões do País

Aliviar as dores não é tarefa impossível, uma que vez que a causa é detectada, alguns exercícios podem ser benéficos.

Contudo, é preciso buscar profissionais especializados para garantir que os movimentos não sobrecarregue a coluna cervical (pescoço), dorsal (abaixo do pescoço e ao decorrer das costas) ou lombar (que se inicia abaixo da cintura até o cóccix).

Médico especialista e exames de imagem são os primeiros passos

As causas para a dor podem se dar por diversos fatores, que incluem lesões, má postura, fraqueza muscular ou até tumores ou cistos.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o problema é tão comum e recorrente, que 80% de toda a população mundial está sujeita a ter pelo menos um episódio de dor nas costas.

Só um médico poderá solicitar exames de imagens e então determinar qual é realmente o problema que está causando as dores.

Por isso, a consulta com um ortopedista é o ponto inicial para quem quer se ver livre do incômodo causado pela lombalgia (dor nas costas).

A partir daí é possível traçar um protocolo para tratamento que, em geral, inclui exercícios físicos ou acupuntura para coluna.

É preciso ter atenção antes de escolher entre as atividades recomendadas

Queridinho por parte dos médicos, o pilates é uma das primeiras indicações.

Os exercícios incluem alongamentos, fortalecimento das articulações, alinhamento da coluna e melhora em sua mobilidade e firmeza.

Logo nas primeiras aulas os alunos podem sentir melhoras nas dores. A atividade é ministrada por educadores físicos ou fisioterapeutas.

Todavia, para ambos os profissionais, é necessário ter o certificado de pilates, que garante treinamento especializado nas técnicas empregadas no método.

Há quem prefira o pilates solo, que é praticado com bolas e com o peso do próprio corpo, e, também o que utiliza aparelhos específicos para realizar os movimentos.

A indicação para cada caso deve ser determinada pelo médico e pelo profissional escolhido para as aulas, em conjunto.

Caso o paciente opte pelo treino funcional, que também promete alívio nas dores da coluna, é preciso levar em conta que, assim como o pilates, é necessária a ajuda de um profissional.

No caso dessa escolha, o paciente é convidado a realizar movimentos que estimulem a estabilidade das articulações, força e mobilidade.

Toda a atividade é desenvolvida a partir do diagnóstico do paciente e, com orientação do profissional, pode se adequar para resultados mais rápidos e precisos.

Outra opção para aqueles que buscam o alívio das dores na coluna é treino de academia

O fortalecimento dos grupos musculares trabalhados nessas aulas auxilia na estabilidade da coluna e também no amortecimento dos impactos.

Quanto maior a força dos membros inferiores, maior a absorção dos impactos realizados ao caminhar, pular e realizar outras atividades diárias.

Sem isso, as pernas fracas aumentam a intensidade com que os impactos chegam na coluna, abalando sua estrutura e assim causando dor e desconfortos.

Mesclar opções pode ser solução para quem quer resultados mais rápidos

Assim que os pacientes saem da consulta com indicação de possíveis atividades físicas, costumam investir em apenas uma, pois não conhecem os benefícios que exercícios combinados podem trazer.

Conhecer as características isoladas é o caminho para melhores escolhas.

  • Alongamentos: A prática constante combate encurtamentos que podem causar muitas dores;
  • Treinamento funcional: Pode incluir exercícios aeróbicos, que ajudam na perda de peso;
  • Musculação: É possível trabalhar conjuntos de músculos específicos conforme as necessidades;
  • Pilates: Combinando alongamentos e força, é um dos mais completos;
  • Natação: Todo o corpo é acionado, fortalecendo a coluna.

Manter o foco e a constância dos exercícios garante melhores resultados

Depois do início das atividades físicas, a melhora começa a ser percebida. Nesse momento, muitos pacientes abandonam os exercícios, afinal, as dores foram embora.

Entretanto, de nada adianta fazer aula de treinamento funcional durante um mês, por exemplo e, após isso, voltar a adotar os hábitos que trazem diversos malefícios para a condição, como postura inadequada.

A partir disso, o problema pode se tornar crônico, caso não seja dada atenção necessária.

Manter o acompanhamento com o médico ortopedista é fundamental para traçar a evolução do problema e, sempre que preciso, incluir ou modificar hábitos para a melhora da questão.

Para aqueles que ainda não sofreram com dores nas costas, todas as recomendações servem como prevenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *