Como a casa de repouso pode melhorar a saúde mental de um idoso?

Embora a terceira idade seja também chamada de melhor idade, ela não deixa de ser um período que requer muita atenção e cuidado.

É muito comum que sejam difundidas informações acerca da saúde física do idoso. Recomendações para retirada de tapetes do chão, instalação de barras de segurança no banheiro, posicionamento adequado dos móveis.

Além da referência por rampas e elevadores em detrimento de escadas, colocação de alarmes e lembretes para ingestão de medicamentos, entre outras, são sempre feitas aos idosos e aos familiares.

Algumas casas atendem a todos esses requisitos. Mas o fato de estar alocado em um ambiente adequado, garante que o idoso esteja completamente saudável?

Não, uma vez que a saúde mental é também de extrema importância. É comum que muitos idosos vivem sozinhos, após a partida de seus companheiros ou da saída dos filhos e netos de casa.

Apesar de as atitudes para a garantia de sua integridade física possam trazer um alívio e mais tranquilidade, contribuindo para a saúde mental do idoso, elas não são suficientes.

Qual a melhor forma de lidar com a sensação de solidão?

A solidão é um dos vários fatores causadores de depressão e contribui também para a perda progressiva de memória.

Por essa razão, uma casa de repouso pode ser uma boa alternativa quando se trata da manutenção da saúde mental de pessoas mais velhas.

A convivência com outras pessoas, pode ser muito benéfica nesse caso, ainda mais quando o idoso tem a possibilidade de se integrar com pessoas da mesma faixa etária e talvez até mesmo com interesses similares.

Além disso, como muitas dessas casas contam com cuidadores e com atendimento individual, o cronograma de medicamentos pode ser seguido à risca.

E o hóspede pode se sentir ainda mais seguro, caso tenha algum transtorno, uma vez que saberá que terá assistência profissional imediata.

Qualquer alteração em seu quadro de saúde, pode ser identificada. Coisa que talvez não pudesse ocorrer, caso morasse sozinho ou recebesse visitas com pouca frequência.

Outro fator que corrobora para se espantar depressão, perda de memória, confusão mental e outros transtornos e patologias, são as atividades para idosos que são promovidas nesses estabelecimentos.

Bingos, festividades, círculos de conversa, sessões de terapia ocupacional, atividades de alongamento, são algumas ótimas formas de ativar partes do cérebro e colocá-las em funcionamento, além de exigir uma maior movimentação física.

A própria alimentação irá contribuir para uma vida mais saudável. O cardápio em uma casa de repouso para idosos, é produzido por um profissional de nutrição.

De forma que as refeições são balanceadas e equilibradas. Alguns nutrientes são essenciais para a produção de alguns hormônios e para a reposição de nutrientes essenciais para o cérebro.

Ainda, o fato de a alimentação ser garantida, faz com que o risco de algum paciente se machucar com objetos cortantes ou esquecer o gás aberto, por exemplo, ocorra.

As atividades promovidas e a alimentação correta, podem auxiliar os hóspedes a terem uma melhor noite de sono, contribuindo com benefícios para a saúde.

O sono é fundamental para a memória e para a reparação de elementos essenciais para a saúde, tanto física quanto mental.

Os cuidados antes de realizar a contratação dos serviços

Em geral, os valores cobrados variam entre 3 e 6 mil reais mensais, pelo fato de cobrirem alimentação, medicamentos, residência, água, luz, gás e outros gastos.

Lembre-se de que a localização do asilo influenciará no valor cobrado: uma casa de repouso na zona sul, terá um valor diferente de uma casa na zona oeste

Que por sua vez, apresenta valores diferentes em relação a asilos da zona leste e assim por diante. Isso se dá pela valorização imobiliária das regiões e pela consequente variação no custo de vida.

Nesse caso, a hospedagem em cidades satélites e próximas, como em um asilo em Guarulhos, por exemplo, pode ser mais econômica.

Diversos locais oferecem uma enorme variedade de opções de hospedagens para idosos, porém, alguns fatores devem ser avaliados antes de se optar por uma são:

  • Qualidade dos profissionais: averigue a experiência, a paciência e a forma como os cuidadores e demais profissionais se dirigem aos hóspedes;
  • Infraestrutura: verifique se as recomendações acerca da infraestrutura para idoso são seguidas;
  • Aceitação e adaptabilidade do idoso ao ambiente: é ideal que o idoso se sinta bem e tenha uma boa impressão do ambiente, para que ele possa se adaptar mais rápido. Caso seja conduzido por familiares, vale a pena questionar sua opinião sobre os locais visitados;
  • Recursos oferecidos: veja quais são as atividades e os espaços de lazer, como jardins e hortas;
  • Localização: é importante que, caso a família seja próxima, possa visitá-lo com facilidade. Assim, escolher um local de acesso fácil e viável, é recomendável. Caso a família more em Cotia, não seria um bom investimento a hospedagem em uma Casa de Repouso no Tucuruvi, por exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *